domingo, 3 de abril de 2016

Folha mente em suas manchetes. Induz o leitor ao seu ponto de vista.

Em crise de credibilidade, Folha continua a perder leitores

Caiu o número de leitores de jornal no Brasil. Uma longa reportagem do programa Fala Brasil, da TV Record, revela que, no primeiro semestre deste ano, foram vendidos cerca de 4 milhões de exemplares por dia. A queda em relação ao mesmo período do ano passado é de 4,8%.


Segundo a Record — que se baseia em dados do IVC (Instituto Verificador de Circulação) —, um dos jornais mais afetados foi a Folha de S.Paulo. A reportagem sugere que a decadência do diário publicado pela família Frias é reflexo de uma profunda crise de credibilidade.

Só neste ano, a Folha foi obrigada a se retratar duas vezes junto a seus leitores: por ter chamado o regime militar brasileiro de “ditabranda” e por publicar uma filha falsa dos anos de repressão com dados fictícios da atual ministra e ex-ativista Dilma Rousseff.


Leitores da Folha 352.835
Eleitores do Brasil 141.824.607

70% dos leitores apoiam o Golpe
Os Leitores da folha correspondem a 0,24% dos eleitores
Ou seja: dos 0,24% apenas 0,16% dos eleitores apoiam O Golpe.

A Manchete correta seria: 0,16% dos brasileiros apoiam o Golpe.

domingo, 21 de junho de 2015

Somos todos Boechat




Boechat foi o porta-voz de uma multidão, que há muito tempo já não suporta as falácias desse senhor, mala cheia de caô e embuste. Que pensa que pode ganhar de todo mundo no grito.

Ao vivo, Ricardo Boechat responde Silas Malafaia. O jornalista se defendeu das provocações do pastor, que o acusou de “falar asneira no programa de rádio”. “Não me enche o saco. Você é um idiota, pilantra, tomador de grana de fiel, explorador da fé alheia. Eu não sou rico porque tomei dinheiro das pessoas pregando salvação depois da morte. O meu salário, meus bens, vieram do meu suor, não do suor alheio”

Em seu programa na rádio BandNews FM, o jornalista Ricardo Boechat respondeu [ouça abaixo], na manhã desta sexta-feira (19), a provocações feitas pelo pastor Silas Malafaia no Twitter. “Ô, Malafaia, vai procurar uma rola”, disse, durante a transmissão.

Mais cedo, Malafaia havia desafiado Boechat por meio da rede social a um “debate” para que ele “parasse de falar asneira”, chamando-o ainda de “falastrão”. Segundo o religioso, o jornalista teria dito, nesta semana, que pastores evangélicos “incitam fieis a praticar a intolerância”, em meio a comentário sobre o caso da menina de 11 anos apedrejada no Rio de Janeiro por vestir trajes do Candomblé.

Boechat, então, defendeu-se. “Ô, Malafaia, vai procurar uma rola, vai. Não me enche o saco. Você é um idiota, um paspalhão, um pilantra, tomador de grana de fiel, explorador da fé alheia. E agora vai querer me processar pelo que eu acabei de falar, porque é isso que você faz. Você gosta muito de palanque, e eu não vou te dar palanque porque você é um otário”, afirmou.

A resposta do apresentador não parou por aí. “Em nenhum momento – é pegar as minhas falas que estão todas gravadas – eu disse qualquer coisa que generalizasse esse comentário. Até porque, diferente de você, não sou um idiota. Você é homofóbico, uma figura execrável, horrorosa, e que toma dinheiro das pessoas a partir da fé”, adicionou.

“Eu não sou rico porque tomei dinheiro das pessoas pregando salvação depois da morte. O meu salário, meus bens, meus patrimônios vieram do meu suor, não do suor alheio”, completou Boechat. “Você é um charlatão, cara, que usa o nome de deus, de cristo para tomar dinheiro de fieis. Você é tomador de grana, você e muito outros.”

Para finalizar, o âncora do Jornal da Band garantiu não temer represálias orquestradas por Malafaia. “Não tenho medo de você não, seu otário. Vai procurar uma rola, repetindo em português bem claro.”

A falta de decoro do Juíz Sérgio Moro


Segundo o jornalista Ricardo Noblat, o juiz Sergio Moro se refere ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como 'Nine', numa alusão a seus 'nove dedos'; qualificar alguém em razão de uma deficiência física, como fez Ronaldo Caiado, com a camisa 'Basta', nas manifestações de março e abril deste ano, é uma atitude fascista; segundo Noblat, Moro 'tem a esperanca' de pegar o ex-presidente Lula; delatado por Alberto Youssef como dono de uma diretoria em Furnas que pagava mensalão de US$ 100 mil/mês a parlamentares no governo FHC, o senador Aécio Neves não foi atingido pela Lava Jato; Lula está na mira.

Fonte: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/185709/Noblat-Moro-debocha-da-defici%C3%AAncia-de-Lula.htm

Uma mentira contada mil vezes vira uma verdade


Revista Forbes: Lula e Lulinha não são bilionários e vice de Marina era o único político no ranking.
   
Em 2013a revista Forbes publicou um texto, assinado pelo colaborador Ricardo Geromel, que na sua apresentação “afirma que cobre bilionários e tudo relacionado ao Brasil”. Na nota, intitulada Is Lula, Brazil’s Former President, A Billionaire? (Lula, ex-presidente do Brasil, é um bilionário?), Geromel explica a metodologia da revista para elaborar o seu ranking de bilionários e aborda as insinuações de que Lula e seu filho, Lulinha, seriam bilionários.



“Depois de ter explicado a nossa metodologia, gostaria de destacar que, embora existam alguns bilionários que são políticos, Lula não é um deles. Caso contrário, ele teria, obviamente, que estar presente na lista anual da Forbes. Alguns exemplos de políticos que são bilionários: Sebastian Piñera, presidente do Chile, US$ 2,5 bilhões; e Michael Bloomberg, prefeito de Nova York, US$ 27 bilhões”, escreveu Geromel.

“Depois de deixar o cargo de presidente do Brasil, Lula recebeu cerca de US $ 100.000 para um discurso de 50 minutos, da LG, em 2011. Ele também deu palestras para a Microsoft e para a Tetra Pak, e foi pago pelas maiores empresas de construção do Brasil, como a Odebrecht, para viajar por seis nações da África e dar palestras para os executivos locais. No entanto, não há evidência que sugere que Lula esteja perto de se tornar um bilionário”, esclarece o colaborador da Forbes. A assessoria o ex-presidente tem informado que parte desses recursos teriam sido destinados ao Instituto Lula e não a ele pessoa física.

Apesar dos insinuações que circulam em redes sociais de que Lulinha, filho de Lula, teria comprado um jato de US$ 50 milhões e que seria um dos donos do Grupo JBS-Friboi, o texto publicado pela Forbes afirma que nenhum dos rumores sobre a riqueza da família do ex-presidente são baseados em fatos reais.




Boatos que circulam nas redes sociais afirmam que Lulinha comprou um jato de US$ 50 milhões. Compra para bilionário não? Coisa que a Forbes afirma que o filho do ex-presidente não é

“O filho de Lula, Fábio Luis Lula da Silva, apelidado de Lulinha, não se tornou (ainda) um bilionário também. Recentemente, Lula negou publicamente os rumores de que Lulinha é dono de um jato de US$ 50 milhões e que é um dos donos do JBS, o maior produtor mundial de carne bovina, por venda, com capital de mercado em US$ 10 bilhões. Antes que seu pai fosse eleito presidente do Brasil, Lulinha trabalhou como estagiário em um zoológico. Em 2004, um ano após a primeira eleição de Lula, Lulinha lançou a Gamecorp, empresa que produziu conteúdo para TV e internet. Em 2005, a Gamecorp recebeu mais de US$ 2,3 milhões da Telemar, hoje conhecida como Oi. Mesmo que o próprio Lula tenha afirmado que seu filho era o “Ronaldinho do mundo dos negócios”, a Gamecorp não foi muito bem e suas perdas já somaram mais de US$ 4 milhões. Tem havido uma série de rumores sobre a riqueza da família de Lula, mas nada baseado em fatos reais”, diz o texto.
 Geromel ainda enfatiza que o único brasileiro presente na lista de bilionários da Forbes que lida com política “em tempo integral” é Guilherme Leal, que fez fortuna com a Natura, famosa empresa do setor de cosméticos. Leal foi candidato pelo PV à vice-presidência da República em 2010. Entretanto, antes de oficializar sua candidatura se desligou da Natura.

Por fim, o colaborador da Forbes comenta sobre a ajuda que o governo brasileiro tem dado a bilionários através do BNDES, como o empresário Eike Batista, e afirma que dicas sobre novos bilionários, políticos ou não, são sempre bem-vindas.

Só para constar, Forbes é uma revista liberal dos EUA.

Fonte:
http://www.revistaforum.com.br/blogdorovai/2013/08/23/lula-e-lulinha-sao-bilionarios-a-esquerdista-forbes-diz-que-nao/

sábado, 20 de junho de 2015

Juíz Sérgio Moro canalizando o ódio da elite




Segundo o jornalista Ricardo Noblat, o juiz Sergio Moro se refere ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como 'Nine', numa alusão a seus 'nove dedos'; qualificar alguém em razão de uma deficiência física, como fez Ronaldo Caiado, com a camisa 'Basta', nas manifestações de março e abril deste ano, é uma atitude fascista; segundo Noblat, Moro 'tem a esperanca' de pegar o ex-presidente Lula; delatado por Alberto Youssef como dono de uma diretoria em Furnas que pagava mensalão de US$ 100 mil/mês a parlamentares no governo FHC, o senador Aécio Neves não foi atingido pela Lava Jato; Lula está na mira

247 - Não é de hoje que os críticos mais rasos do ex-presidente Lula recorrem ao fato de ele ter um dedo a menos na mão esquerda (em decorrência de um acidente quando era torneiro mecânico) para tentar diminuir sua capacidade. A atitude, de caráter nitidamente preconceituoso, estaria sendo replicada pelo juiz Sérgio Moro (segundo o jornalista Ricardo Noblat), responsável pela operação Lava Jato, que investiga a corrupção em contratos de empreiteiras com a Petrobras. De acordo com Noblat, em seu Twitter, Moro se refere ao petista como "Nine" - nove em inglês -, quando está entre amigos. "Tem esperança de pegá-lo", afirma o colunista de O Globo, em referência à fase mais recente da operação, que prendeu Marcelo Odebrecht, empreiteiro próximo de Lula.

Caso a afirmação de Noblat não seja rapidamente desmentida por Moro, ficará escancarada a intenção política do magistrado que comanda os rumos da Lava Jato. Neste fim de semana, todos os veículos da imprensa familiar - Folha, Veja e afins - dão como certo que o próximo passo da operação é tentar criar uma vinculação com Lula, para assim prendê-lo, o que traria consequências político-eleitorais muito negativas para ele e para o seu partido, o PT. Mas como esperar correção, imparcialidade e respeito nas investigações e decisões de um juiz que se refere a um ex-presidente da República não pelo nome, mas por uma vocativo fascista?

Ao chamar Lula de "Nine", Moro se aproxima de políticos da extrema-direita brasileira, como Ronaldo Caiado, do DEM, que, nos protestos do início deste ano, vestiu uma camisa que trazia uma mão com quatro dedos sujas de petróleo acompanhadas da expressão "Basta". A atitude reprovável de Caiado, que foi duramente criticado por tal indecência, não pode ser repetida por um magistrado responsável pelo julgamento de um processo que envolve políticos e empresários.

A forma pejorativa como faria referência ao ex-presidente guarda ainda outros significados. Além de demonstrar a posição adversa ao político e ao partido que ele lidera, tal atitude reforça a informação de Moro ignorou realmente trecho da delação do doleiro Alberto Youssef, que acusou o senador Aécio Neves (presidente nacional do PSDB e candidato derrotado a presidente no ano passado) como dono de uma diretoria em Furnas que pagava mensalão de US$ 100 mil/mês a parlamentares no governo tucano de FHC.

Fonte: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/185709/Noblat-Moro-debocha-da-defici%C3%AAncia-de-Lula.htm

terça-feira, 16 de setembro de 2014

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Banco Itaú do Betânia: Um Lixo de Agência

Sempre Lotada. Espaço físico inadequado. No início do mês quando os aposentados e pensionistas vão à agência fica insuportável. Com o calor então a situação fica medonha.

Banco Itaú S/A-Ag Bairro Betânia
Rua Úrsula Paulino, 1177 - Betania, Belo Horizonte - MG, 30570-000

Telefone:(31) 3386-9721

Os caixas eletrônicos quando funcionam permitem saquem de apenas R$150,00. Um absurdo se comparados aos caixas das agências do centro e outros bairros.

O pior de tudo é que o gerente deixa isso acontecer e nada faz para tornar a agência digna de receber o cliente.

Estado dos caixas eletrônicos na manha de 3 de fevereiro de 2014:





terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Magazine Luiza e Walmart: Empresas insistem em aumentar o preço para conceder desconto









Para evitar assaltos, Guarujá proíbe bicicletas na areia e no calçadão


O Brasil não tem jeito mesmo. Ao invés de resolver os problemas esses cretinos afrontam a Constituição e tomam medidas paliativas para agradar os Ricos.

- Porque os caras roubam?
- Cadê a polícia preventiva e de inteligência?
- Porque há tanta desigualdade entre quem tem mais e quem tem menos?
- Porque as coisas aqui custam tão caro que as pessoas não podem ter e apelam pro furto?
- Porque os "grandes" políticos etc que nos roubam não vão pra cadeia, ou quando vão não resolvem nada?
 
 Puta que o pariu viu, nunca que esse lixo de país vai ser Primeiro Mundo. Nunca. Nunca. Nunca.


Guarujá proíbe bicicleta na areia.

Bandidos estariam utilizando o meio de transporte para realizar assaltos na cidade do litoral paulista.

A prefeitura do Guarujá, litoral paulista, vai proibir a circulação de bicicletas na areia e no calçadão da cidade para impedir assaltos. A PM (Polícia Militar) e a Guarda Civil dizem que as bicicletas são utilizadas com frequência por bandidos que escapam com rapidez após os assaltos. “Estamos acompanhando os índices criminais e percebemos que, na faixa arenosa, geralmente a bicicleta é utilizada como ferramenta de fuga após eles cometerem os delitos. Então, aqueles pontos onde há maior incidência criminal são onde a gente vai aumentar esse trabalho, integrado com a PM”, disse, em entrevista à Rádio Bandeirantes, a coordenador do projeto, Valéria Amorim.
Ela afirma que os ciclistas só serão aceitos nas ciclovias e ciclofaixas da cidade. Por isso, nesta semana, os agentes da cidade irão fazer o trabalho de orientação. A partir da semana que vem, porém, as bicicletas flagradas na areia ou nas calçadas serão apreendidas. “É uma apreensão administrativa. Para retirar sua bicicleta, a pessoa paga uma multa. Mas o mais importante de tudo é a gente diminuir o risco para as pessoas que estão desfrutando das praias do Guarujá de que elas sejam alvo de roubo, de furto”, diz Valéria.

Segundo a coordenadora, o foco é a faixa arenosa, mas como o Código de Trânsito Brasileiro proíbe o trânsito de bicicletas nas calçadas, os calçadões também serão alvo da ação da prefeitura. “Então, em cima do código, nós vamos fazer a orientação. E, depois da orientação, será feita a apreensão”. A respeito das praias, as bicicletas não poderão nem ficar estacionadas na areia.

Valéria diz que as duas principais praias atingidas pela onda de roubos são Pitangueiras e Enseada. A coordenadora, porém, não apresenta dados das estatísticas.

“Não vai ser uma caça às bicicletas. A gente sabe que é o perfil do Guarujá as pessoas andarem de bicicleta. [As intervenções] serão naqueles pontos em que a gente sabe que as pessoas vão no intuito de cometer delito”, diz a coordenadora.

SELFSHOP ELETRO AUMENTA PREÇO DE PRODUTO PARA DAR DESCONTO

Em todo lugar o valor de custo do Celular Moto X da Motorola é cerca de R$1.499,00 mas na SELF SHOP ele Custa absurdos R$1.999,00! 

Aí como a SELF SHOP é boazinha ela te dá um desconto de R$800,00 para você comprá-lo por R$1.199,00. 

Um negócio da China não é? O caralho que é! Isto é um roubo, uma enganação que essas empresas fazem para lesar o consumidor. E não tem porra de Ministério Público, Procom ou o caralho a quatro para fiscalizar essa merda. O Brasil é um país desgraçado. Isto aqui nunca irá mudar, pois a sua população não presta. Todos querem levar vantagem e depois todos tomam na bunda.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Panetone brasileiro é vendido pela metade do preço nos EUA


Produto de 750 gramas foi encontrado por cerca de R$ 11,75 no exterior

34,63% do valor pago pelo produto no Brasil são impostos, diz IBPT

O tradicional panetone, pão com presença garantida na mesa dos brasileiros durante a época do Natal, pode também ser encontrado em muitos outros países, com preço diferente do nacional.

Uma foto divulgada em uma rede social mostra um panetone Bauducco (uma das principais indústrias fabricantes do confeito no Brasil), com gotas de chocolate, sendo vendido em um supermercado norte-americano por menos da metade do preço ofertado em solo nacional.  

A foto não agradou os brasileiros que costumam adquirir o alimento para a ceia de Natal. O preço indicado na imagem exibe o item pelo valor de apenas US$ 4,99, o equivalente a R$ 11,57, na cotação atual do dólar. Por aqui, um item similar da mesma empresa custa, em média, R$ 25.  

O R7, porém, fez uma cotação de preços e registou o produto ilustrado pela própria Bauducco, no site de compras Amazon, por quase R$ 17 (US$ 7,18). A página de vendas Zezoo, também dos dos Estados Unidos, dispõe do mesmo item de 750 gramas por pouco mais de R$ 29 (US$ 12,50).  

Em nota, a Pandurata, fabricante dos produtos Bauducco, esclarece que as práticas de mercado, precificação e incidência de impostos nos dois países são diferentes.  

Carga Tributária  

Segundo cálculos do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), 34,63% do valor pago ao adquirir um panetone no Brasil são destinados a impostos.  

Para o professor de economia da FGV (Fundação Getúlio Vargas), Samy Dana, a questão dos impostos e também da demanda podem definir a venda mais barata de um item fabricado no Brasil, mas essa situação não é comum.  

— Não é mais barato um imposto para levar um produto para fora do País. Em via de regras, a gente conclui que o lucro desse tipo de produto deve ser muito alto.  

Variação no País  

De acordo o gerente de economia e pesquisa da APAS (Associação Paulista de Supermercados), Rodrigo Mariano, a variação de preços entre estabelecimentos ocorre por vários fatores, mas, principalmente, pela estrutura de custos da empresa. No caso dos produtos natalinos, como o panetone, a procura maior no período das festas inflaciona os preços.  

— A demanda desses produtos é muito alta no final do ano e o preço é muito mais caro. Todo ano sempre vai aumentar porque tem aumento da demanda. Se a questão dos impostos fosse menor, a demanda seria maior e o preço dos produtos diminuiria.

Transcrito do Portal R7


Reclame ou tudo continuará do jeito que está ou cada vez pior.



Ouvidoria do Governo Dilma:

Reclamações, sugestões, elogios e denúncias relativos às contribuições previdenciárias, antes administradas pela Secretaria da Receita Previdenciária, poderão ser registrados na Ouvidoria-Geral do Ministério da Fazenda, através dos canais abaixo:

Telefone : 0800 702 1111, de 2ª a 6ª feira, das 8h às 20h (exceto feriados);

Internet : http://portal.ouvidoria.fazenda.gov.br ;

Via postal: carta-resposta de postagem gratuita à disposição nos prédios da Fazenda ou escrever para Ouvidoria do Ministério da Fazenda:

SAS Quadra 06 - Bloco O - Ed. Órgãos Centrais - 7º andar

CEP 70070-917 - Brasília/DF

domingo, 24 de novembro de 2013

Itambé: Menos produto, mesmo preço

Porque as empresas insistem na prática de diminuir a quantidade do produto e manter o mesmo preço?




Caminhos de Concreteiras deixam as ruas de BH piores do que já são

E cadê a BHTRANS? 
 EU nem sei pra quer a BHTRANS existe. Não resolve nada. Tenta ligar lá: 156 ou no 3379-5613.

Supermercados enganam o consumidor

Todo mundo sabe que 2+2=4 mas no Supermercado BH 2+2=5 veja porque:

200g do biscoito custa ...........R$1,58
400g deveriam custar o dobro... R$3,16

Mas custa R$3,78 ou R$0,62 centavos mais caro. Você leva mais produto e ainda paga mais caro. Desse jeito até eu fico rico.





Câmara e Senado não querem resolver os problemas do Brasil: Querem punir quem está reclamando

Após cinco meses, 13 projetos tentam criar regra para manifestações Maior parte das propostas de Câmara e Senado proíbe uso de máscaras. Executivo prepara medidas para 'coibir vandalismo', segundo ministro.
Desde os protestos populares de junho, quando milhares de pessoas foram às ruas, deputados e senadores já apresentaram treze projetos de lei para disciplinar a atuação tanto de manifestantes quanto de policiais durante os atos, segundo levantamento feito pelo G1.
No início do mês, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que os secretários de segurança do Rio de Janeiro e de São Paulo deverão propor penas mais duras à atual legislação a fim de enquadrar melhor os delitos cometidos durante manifestações.
Enquanto o Executivo prepara um conjunto de medidas, segundo Cardozo, para "coibir o vandalismo" e aperfeiçoar as punições, tramitam no Congresso projetos que limitam o uso da força pela polícia durante as manifestações e outros que proíbem o uso de máscaras e materiais usados para esconder o rosto (veja na tabela abaixo a lista completa).
Propostas do Senado e da Câmara para 'disciplinar' as manifestações
PROJETO AUTOR RESUMO E ANDAMENTO
PLS (Projeto de Lei do Senado)
451/2013
Senado Vital do Rêgo (PMDB-PB) Agrava as penas dos crimes de lesão corporal, dano e constrangimento ilegal praticados em tumultos ocorridos durante manifestações. Aguarda leitura na comissão que analisa a reforma do Código Penal.
PLC (Projeto de Lei da Câmara)
6614/2013
Deputado Costa Ferreira (PSC-MA) Proíbe a utilização de máscaras, capacete de motociclista ou cobertura que impeça a identificação da pessoa durante manifestações públicas. Aguarda relatório do deputado Efraim Filho na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.
PLC 6532/2013 Deputada Eliene Lima (PSD-MT) Veta participantes de reuniões públicas de portarem qualquer tipo de arma e de usar máscaras, pinturas ou peças que cubram o rosto. Aguarda relatório do deputado Efraim Filho na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.
PLC 6500/2013 Deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) Disciplina a ação dos agentes de segurança pública proibindo armas de fogo em manifestações, eventos públicos e em ações de manutenção e reintegração de posse. Aguarda relatório do deputado Efraim Filho na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.
PLC 6461/2013 Deputado Junji Abe (PSD-SP) Torna contravenção penal o uso de máscaras, capuzes ou similares que tornem difícil ou impeçam a identificação da pessoa durante manifestações. Aguarda relatório do deputado Efraim Filho na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.
PLS 404/2013 Senador Lobão Filho (PMDB-MA) Torna contravenção penal o uso de máscaras ou de outros objetos que impeçam a identificação em locais públicos. Aguarda leitura na Comissão de Reforma do Código Penal.
PLC 6347/2013 Deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) Aumenta a pena de quem se aproveita do anonimato proporcionado pelas manifestações para provocar danos ao patrimônio público ou privado. Aguarda relatório do deputado Efraim Filho na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.
PLC 6307/2013 Deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) Aumenta a pena para quem pratica atos de vandalismo em manifestações públicas. Aguarda relatório do deputado Efraim Filho na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.
PLC 6277/2013 Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) Crime de dano ao patrimônio público é agravado caso ocorra durante manifestações ou se for praticado com o uso de meios que dificultem identificação. Aguarda relatório do deputado Efraim Filho na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.
PLC 6198/2013 Deputado Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP) Torna contravenção penal o uso de máscaras e outros materiais para esconder o rosto em manifestações. Aguarda relatório do deputado Efraim Filho na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.
PLC 5964/2013 Deputado Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC) Proíbe a utilização de objeto ou substância que dificulte a identificação do usuário em local público. Aguarda relatório do deputado Efraim Filho na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.
PLS 300/2013 Senador Lindbergh Farias (PT-RJ) Proíbe a utilização de balas de borracha em operações de policiamento de manifestações e regula o uso da força e de armamentos de letalidade reduzida. Aguarda recebimento de emendas na Comissão de Constituição e Justiça.
PLC 5952/2013 Deputado Guilherme Campos (PSD-SP) Determina que a União é responsável pela indenização decorrente de danos materiais causados durante manifestações, independentemente de culpa ou dolo. Aguarda parecer na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público.
Fonte: Câmara e Senado
Na Câmara, foram dez projetos de lei apresentados do primeiro dia de junho até esta sexta-feira (22). Nove deles tramitam em conjunto e podem ser fundidos em um só na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado. Já no Senado, três matérias sobre o tema aguardam votação.
O projeto em estágio mais avançado na Câmara, ao qual outros textos foram anexados, foi apresentado em julho pelo deputado Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC ). Ele não limita a proibição de máscaras apenas durante as manifestações, mas estende a todos os locais públicos.
O texto veta a "utilização de objeto ou substância" que dificulte a "identificação do usuário em local público". Como exemplo, o projeto cita máscaras, capuzes, coberturas, disfarces, pintura da face ou uso de substância "ou outro recurso que lhe altere o contorno".
O autor abriu exceção para festejos cívico, popular, folclórico e religioso e apresentações artística ou desportiva.
Já o projeto apresentado pelo deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) propõe que a pena para o crime de dano ao patrimônio público ou privado seja elevada de um sexto a um terço caso o autor se aproveite de uma manifestação pacífica para cometer o crime ou utilize máscaras com o objetivo de dificultar sua identificação.
No Senado, um projeto apresentado por Lindbergh Farias (PT-RJ) trata da ação da polícia durante os protestos. "Fica proibida a utilização de armas equipadas com balas de borracha, festim ou afins, pelas forças policiais estaduais ou federais, ou pelas Guardas Municipais, em operações de policiamento de manifestações públicas", determina o texto.
No início do mês, o Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública encaminhou uma moção de repúdio ao projeto do senador carioca, que tramita na Comissão de Constituição e Justiça.
O deputado Chico Alencar também elaborou uma matéria que disciplina a ação dos agentes de segurança pública. De acordo com o texto, armas de fogo estariam proibidas em manifestações, eventos públicos e também nas ações de manutenção e reintegração de posse. Já as armas de baixa letalidade somente seriam aceitáveis quando necessárias para "resguardar a integridade física" do agente ou de terceiros.
Já o deputado Guilherme Campos (PSD-SP) apresentou um projeto para responsabilizar a União pela indenização de danos a patrimônio público ou privado durante manifestações. O texto fala que, independentemente de culpa ou dolo, o a União deverá remunerar prejuízos materiais provocados por "saques, depredações, vandalismo, lucros cessantes e demais danos ocasionados pela aglomeração de pessoas".

Juiz no Brasil se considera um Deus

Quem Ousar Desconfiar do TSE ou da Urna sera condenado por litigancia de Má Fé 

Depois quando o povo quebra tudo dizem que é vandalismo. Não é vandalismo não é REVOLTA mesmo.  Estamos precisando urgente de uma REVOLUÇÃO FRANCESA. 

Estão fraudando a URNA ELETRONICA



Nesse outro vídeo o Estudo da Princeton University legendado de como fraudar a Urna Eletrônica sem deixar rastros:

Cuidado ao pagar Boletos pela Internet

A Kaspersky Lab identificou que algumas extensões maliciosas para o Chrome estão sendo disseminadas na web com o objetivo de alterar os boletos gerados on-line. De acordo com as empresas, os crackers responsáveis pelo golpe são brasileiros.

Uma vez com a máquina infectada, a vítima tem o boleto alterado e o valor do pagamento vai parar em uma conta bancária de cibercriminosos em vez de ir para o destinatário legítimo.

As extensões identificadas estavam hospedadas na loja oficial do navegador do Google, a Chrome Web Store, disfarçadas como bônus de 100 minutos para usuários do serviço Skype to Go.

Ao ser instalada, a extensão solicita a permissão para acessar todo o conteúdo exibido em todas abas abertas no navegador e usará o nome “Skype To Go” para enganar a vítima.

Foram encontradas 3 versões diferentes da ameaça. Depois de instalada, ela monitora todo o conteúdo exibido nas abas, buscando por termos como “boleto” e alterando os números da linha digitável. 

A extensão está programada para se comunicar com um servidor de comando e controle (C&C), de onde o cibercriminoso enviará a nova linha digitável que será inserida no boleto, no mesmo momento em que é gerado no navegador. A extensão ainda invalida o código de barras do boleto original, porém não altera o seu valor.

O Google foi alertado e removeu as extensões depois de 24 horas. Mas isso não significa que novas ameaças não possam aparecer novamente, diz a empresa de segurança.

Se você é usuário do Google Chrome não instale qualquer extensão, mesmo que ela esteja na loja oficial. Verifique as permissões solicitadas antes de instalá-la e negue caso solicite acesso a todos os seus dados, em todos os sites que você visitar.

Quem tem medo de Joaquim Barbosa?

Ricardo Eletro: A maior mentira do Natal

Aécio responderá por ter recebido recursos do Mensalão Tucano


 Com base em Relatório da PF, Aécio Neves passa a integrar nova denúncia da PGR, contra mensaleiros tucanos com prerrogativa de foro perante o STF

Os Ministros do Supremo Tribunal Federal, na tarde desta quarta-feira (20), mostraram-se bastante assustados com a informação chegada da Procuradoria Geral da República, dando conta de que nova denúncia será apresentada a Corte, contendo mais 10 autoridades com prerrogativa de foro no processo conhecido como mensalão tucano.

Aécio recebeu R$ 110.000,00 do esquema criminoso, conforme consta nas pág. 14 e 15 do relatório da Polícia Federal. Fontes da PGR informam que a denúncia correrá separada da Ação Penal a que já responde o ex-governado e atual deputado federal Eduardo Azeredo. Fato idêntico ao que vem ocorrendo em relação ao senador Clesio Andrade. Na nova denúncia, segundo a mesma fonte da PGR, constaria além de Aécio Neves, mais nove deputados federais.

Indagado por jornalistas, Aécio Neves declarou na manhã desta quinta-feira (21) não temer o julgamento do chamado mensalão tucano. Em entrevista à rádio CBN de Goiânia, o pré-candidato do PSDB à Presidência da República afirmou que, "esta ação já deveria ter sido julgada há tempos. Os responsáveis têm que ser punidos. Nós do PSDB não temos que temer absolutamente nada", disse Aécio à jornalista Fabiana Pulcineli, rechaçando qualquer envolvimento com o caso. 

Políticos próximos de Aécio, confirmam que a principal preocupação do senador é que a apresentação desta nova denúncia está ocorrendo no momento em que os condenados no chamado mensalão do PT estão presos, e diversas críticas se voltam para o processo que envolve o PSDB em Minas Gerais. 

Hoje, por exemplo, a “Folha de S. Paulo” cobrou o julgamento do caso pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com o jornal, "após o desfecho do processo do mensalão petista, a Suprema Corte brasileira não pode dar espaço à interpretação de que funciona em regimes distintos de acordo com a coloração partidária dos acusados".

Documento que fundamenta a matéria:
Relatório da Polícia Federal sobre o Mensalão Tucano.

No Novo Jornal